Tudo que você precisa saber sobre seu Bebê e a Maternidade

O uso das fraldas de pano está praticamente em extinção, ou você conhece alguém que resistiu à praticidade das fraldas descartáveis?

Apesar disso, não estamos livres de ver uma peça de roupa toda suja de cocô, pois a fralda descartável pode não suportar um grande volume de fezes principalmente quando estão muito mole, com aspecto de diarréia. As roupinhas do nenêm, os lençois, mantas e colchas de berço são os itens que mais se sujam com a urina e as fezes do bebê.

Mas não se preocupe, a remoção dessas manchas é mais fácil do que parece!

Você vai precisar de uma bacia, sabão e água. Retire o excesso de fezes em água corrente. Ensaboe, esfregue bem e enxágue. Em seguida ensaboe o tecido com sabão em barra e deixe de molho, tomando bastante sol por 3 horas. Enxágue novamente e ponha para secar ao sol. Pronto, suas roupas estarão limpinhas novamente.

Evite usar alvejantes, eles podem conter substâncias irritantes para a pele do bebê.

O congelamento do sangue do cordão umbilical é feito no momento do parto e pode salvar a vida do seu filho de doenças futuras que podem ser tratadas com o uso de células-tronco como é o caso da Leucemia. É impossível prever a grande quantidade de doenças que poderão ser curadas no futuro com as células tronco encontradas no sangue do cordão umbilical. Já existem estudos avançados na reabilitação de paralisias provocadas por lesões e acidentes, e até mesmo a produção de órgãos quando necessário um transplante.

Se a sua família já possui um histórico de doenças como leucemia e de transplantados é muito importante que você avalie a possibilidade de congelar o cordão umbilical do seu filho. Podem existir situações em que o cordão ajudará não penas o seu filho mas algum membro da sua família.

A coleta do sangue é um procedimento bem simples. Não gera nenhum tipo de risco para a mãe ou para o bebê durante o parto. O sangue é retirado do cordão umbilical que seria descartado. O volume coletado é entre 70ml e 200ml. É comum que o sangue da mãe seja coletado para ser feito testes de doenças como HIV e outras que podem ser transmitidas pelo sangue. O sangue passa por um processamento e somente 5ml de células-tronco são congeladas a uma temperatura de –85ºC. Depois deste congelamento inicial as células-tronco do cordão umbilical passam por um segundo processo de resfriamento para então serem finalmente armazenadas a uma temperatura de -196 ºC em nitrogênio líquido.

Alguns bebês já nascem com as unhas grandinhas e por isso podem vir ao mundo apresentando arranhões, principalmente no rosto.

Há quem diga que as unhas não devem ser cortadas nos primeiros dias de vida do bebê, mas não acredite, isso é puro folclore! O corte é muito importante para evitar que a criança se machuque causando ferimentos na própria pele ou nos olhos.

O melhor momento para cortar as unhas do bebê é quando ele está dormindo, pois as mãos ficam mais relaxadas facilitando o corte.

Faça sempre cortes retos, deixando as unhas com formato quadrado. Não force os cantos, isso pode inflamar a pele e até causar infecções no nenêm.

Você pode usar tesourinha ou cortador de unhas infantil. Eles apresentam pontas arredondadas e design anatômico que diminuem o risco de acidentes.

Alguns cortadores de unha trazem uma lupa acoplada que vai lhe ajudar a visualizar melhor a unha do bebê. Este produto pode ser facilmente encontrado em lojas especializadas em artigos para recém-nascidos.

As unhas das mãos tem um crescimento acelerado, sendo necessário apará-las pelo menos uma vez por semana. Já as unhas dos pés tem um crescimento mais lento, nesse caso o corte será, em média, a cada 15dias.

Logo nas primeiras semanas de vida o bebê pode apresentar uma espécie de “casquinha” na cabeça, de cor amarelada, chamada Crosta Láctea.

A Crosta Láctea, também denominda dermatite seborreica, é um tipo de doença inflamatória que acomete principalmente o couro cabeludo do bebê, mas também pode atingir o nariz, sobrancelhas e orelhas.

Essa casquinha costuma surgir em resposta a alguns constituintes secretados no leite materno. Estes, por sua vez, estimulam as glândulas sebáceas do bebê a produzir uma grande quantidade de óleo, que ao secar se transforma nessas casquinhas.

Para removê-la utilize uma porção de algodão embebido em óleo de amêndoas. Aplique em toda área afetada e deixe agir por 5-10 minutos. Em seguida lave a cabeça com água e sabonete infantil. Seque bem. Com o auxílio de um pente fino ou escova de cabelo com cerdas macias faça pequenos movimentos de vai-vem.

Pode ser necessário repetir todo o procedimento, mas aguarde para fazê-lo no dia seguinte para não irritar a pele do bebê.

O cordão umbilical é o que une mãe e filho durante todo o período gestacional. É através dele que a mãe fornece para o bebê o oxigênio e os nutrientes, essenciais para a manutenção da vida intra-uterina. Ao nascer, o cordão umbilical é cortado a poucos centímetros da barriguinha do nenêm.

O coto umbilical cai espontâneamente entre a 1ª e a 2ª semana de vida do bebê, mas em alguns casos pode demorar até 30 dias para cair.

Você deve limpar o coto umbilical a cada troca de fralda e após o banho do bebê. Antes de iniciar a limpeza lave bem suas mãos com água e sabão. Umedeça a ponta do cotonete em álcool 70% e limpe a base do umbigo removendo todo resíduo existente. Repita o processo caso o algodão fique sujo.

Esses cuidados de higiene devem continuar até uma semana após a queda do coto umbilical.

Lembre-se de sempre manter a região limpa e sequinha para evitar infecções.

A mala da mamãe e a bolsa do bebê devem estar prontinhos para ir à maternidade a partir da 36ª semana de gestação. Não deixe para se organizar na última hora, pois seu bebê pode ser apressadinho e resolver chegar antes do tempo.

A mala da mamãe deve conter no mínimo:
– 2 camisolas
– 2 sutiãs de amamentação
– 2 cintas
– 3 calcinhas
– 1 caixa de absorvente para seios
– 1 pacote de absorvente pós-parto
– itens de higiene pessoal
– Maquiagem, é claro!

A bolsa do bebê deve ter no mínimo:
– 3 conjuntinhos completos (calça, camisa de manga, meia e luva)
– 1 conjuntinho completo para a saída da maternidade
– 1 manta
– 1 pacote de fralda descartável
– pente ou escova de cabelo
– chupeta
– 3 fraldas de pano
– 1 par de brinco (caso deseje furar as orelhas do bebê ainda na maternidade)

Uma dica importante! Em um saquinho plástico coloque a Primeira Roupinha que você quer que seu filho use logo após o nascimento, acrescente as meias e luvas. Use uma etiqueta para fechar o saquinho e nela escreva: “Primeira roupinha” .

Você pode fazer o mesmo com a Segunda roupinha, Terceira roupinha, Roupinha para sair da Maternidade e assim por diante. Com isso a bolsa do bebê ficará organizada, você não corre o risco de deixar uma peça de roupa cair no chão e o melhor vai facilitar a sua vida. Você vai encontrar tudo o que queria com mais agilidade.

Pomada para assadura e sabonete líquido são itens que toda maternidade tem, não precisa se preocupar!

Publicidade

CADASTRE SEU E-MAIL

Enviaremos uma mensagem para confirmação